Siga-nos nas Redes Sociais

Brasil

PT apela ao povo para protesto contra a condenação do ex-presidente Lula – Pensa Brasil

Nesta última quarta-feira (12), o líder do Partido dos Trabalhadores (PT), Carlos Zarattini, afirmou que o partido não ficará de mãos atas sobre a decisão do juiz Sérgio Moro sobre o ex-presidente Lula.

Moro condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e meio de prisão. Ele irá cumprir pena pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na tentativa de converter o resultado da decisão do juiz paranaense, Zarattini convocou atos em todo território brasileiro.


“Vamos para as ruas, que isso é importante”.

Ele alega que Gleisi Hoffmann, presidente nacional da sigla, enviou informações a respeito do movimento a todos diretórios existentes. O objetivo é que as manifestações convocadas sejam amplamente divulgadas, mobilizando o maior número de adeptos. Em outras palavras, ele disse: “A organização deve ir à frente dos fóruns e realizar o protesto contra essa decisão política”. “Vamos para as ruas, que isso é importante”, completou.

PT apela ao povo para protesto contra a condenação do ex-presidente Lula

Carlos Zarattini acredita que Moro tomou uma decisão que visa influenciar o mundo político. A ideia de que o juiz estaria com segundas intenções veio quando o partido estranhou a dada da condenação. A sentença de Lula saiu no mesmo dia em que a Câmara dos Deputados começaria a avaliar o pedido de afastamento do atual presidente brasileiro, Michel Temer.

O parlamentar acusou Sérgio Moro de conduzir o inquérito desrespeitando por completo as alegações de quase todas as testemunhas e que a sentença dada veio apenas da declaração de um único delator que foi condenado e cumpri pena.

Para o líder do partido na Câmara, a condenação do ex-presidente pode ser visto como um atentado à Democracia.

Essa foi a primeira vez que um homem que ocupou a cadeira presidencial é preso por crime comum no Brasil. Além dos crimes já citados, Lula é réu em outras duas ações da Lava Jato: sobre contratos do BNDES e das vendas de medidas provisórias.

 

 

 

Fonte

Continue Lendo
Clique para Comentar

Mais em Brasil

Voltar ao Topo
default-poup